Principal
Principal Principal Principal Principal Principal

 

Lição 08

 

NÚMEROS

 

O título é decorrente de dois censos ordenados por Deus.

Seu nome original é “No deserto”, palavra hebraica “Bimidbar”, registrada na primeira frase do livro e usada como título, como era costume nos escritos hebraicos.

Esse título identifica melhor o livro pelo fato de se referir ao local onde se passa a narrativa: no deserto.

O livro abrange um período de aproximadamente 40 anos, dos quais, 2 anos até Cades-Barnéia (de onde saíram os espias para Canaã), e 38 anos caminhando pelo deserto, até chegarem diante do rio Jordão.

Foram 2 anos dentro da Providência Diretiva de Deus e, os 38 anos restantes, por causa da incredulidade, viveram sob a Providência Permissiva de Deus. (Plano A e Plano B).

 

CONTEÚDO

 

·      Além da peregrinação do povo no deserto, o livro contém inseridas muitas leis.

·      O capítulo 33 é um resumo de toda a viagem.

·      Uma bênção trinitária. Cap. 6:24-26.

·      Os capítulos 13 e 14 relatam a murmuração da maioria do povo, já bem próximo da terra prometida.

Cades-Barnéia marca a incredulidade e o resultado trágico.

·      Deus manda codornizes. Cap. 11.

·      Uma contenda em família. Cap. 12.

·      Rebelião dos líderes. Cap. 16.

·      A vara de Arão floresceu como sinal de Deus, da sua vocação para o sacerdócio. Cap. 17.

·      A história de Balaque e Balaão. Símbolo dos profetas que se compram com presentes. Cap. 22:25. Ver Apocalipse 2:14.

·      O motivo de Moisés não entrar em Canaã. Cap. 20:7-15.

·      A morte de Arão. Cap. 20:22-29.

·      Deus anuncia a morte de Moisés. Cap. 27:12-14.

·      Morte de Balaão. Cap. 31:8.

 

símbolos e ensinamentos espirituais

 

A serpente de bronze (Cura). Cap. 21:4-9.

Ver João 3:14-15 e 12:32.

 

As cidades de refúgio. Cap. 35.

Ver Salmos 90:1 e 91:1-2; Hebreus 6:18

 

A VIDA NO DESERTO

 

Foi um verdadeiro milagre a sobrevivência dessa nação no deserto:

·      As famílias viviam em tendas, separadas por tribos.

·      O tabernáculo era o ponto central da vida civil e religiosa do povo.

·      Moisés exercia sua liderança ao lado de Arão.

·      A provisão vinha através:

    Do maná, o pão de cada dia;

    Da água saída da rocha;

    De codornas, o suprimento de carne, e de uma agricultura de subsistência.

·      A presença de Deus, conduzindo e protegendo o povo no deserto era aparente: numa nuvem de dia e numa coluna de fogo durante a noite.

·      A sobrevivência desse povo, no deserto, deve-se ao cuidado de Deus operando milagres nas batalhas contra as nações inimigas.

 

Curiosidades

 

·      O primeiro censo revelou 603.550 homens. Cap. 1.

O segundo, feito 38 anos mais tarde, diante do rio Jordão, refere-se à nova geração que entraria em Canaã conforme a sentença proferida por Deus em Cades-Barnéia. Este censo revelou 601.730 homens. Cap. 26.

A pequena diferença, entre um censo e outro, deve-se ao fato de que todos os que saíram do Egito, pereceram no deserto, sem alcançar a promessa, com exceção de Josué e Calebe, os únicos que tiveram uma palavra de fé a respeito da terra. Caps. 13 e 14.

·      Balaão é o único profeta gentio citado na Bíblia.

Profetizou sobre a estrela que conduziu os magos à Belém, no nascimento de Jesus.  Números 24:17.

·      Moisés orava sempre que a nuvem se levantava anunciando a partida do povo e sempre que a nuvem pousava indicando o momento de parar. Números 10:35-36.

 

DEUTERONÔMIO

 

O livro inteiro é um discurso de Moisés narrando com detalhes, a história da jornada no deserto, e fazendo um resumo da Lei para instrução da nova geração que entraria em Canaã.

 

O nome significa “segunda lei” ou “repetição da lei”.

 

O livro foi escrito durante o período de dois meses em que o povo esteve em Moabe, antes de atravessar o rio Jordão.

 

Versículo-chave:

 

“Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição:

A bênção, quando ouvirdes  os mandamentos do Senhor

 vosso Deus, que hoje vos mando;  porém a maldição,

se não ouvirdes os mandamentos  do Senhor

vosso Deus, e vos desviardes do

caminho que hoje vos ordeno, para  seguirdes

outros deuses que não conhecestes”. Cap. 11:26-28.

 

CONTEÚDO

 

·      Exortação à fidelidade, à fé, à obediência e a confiança nas promessas de Deus e coragem nas lutas a serem travadas pela posse da terra.

·      Citação do tamanho da cama de Ogue, rei de Basã, o último dos gigantes.      Cap. 3:11.

·      A vitória sobre Siom, reis dos amorreus, e Ogue, rei dos  Basã, é um fato histórico de muita repercussão na época, pois é citada muitas vezes no livro de Salmos e em outros, como demonstração do poder de Deus, e também como estímulo e certeza de que com Deus ao nosso lado o fraco se faz forte e é um vencedor.

·      Moisés insiste em oração, para entrar em Canaã: Deus lhe permite apenas ver a terra do cume do Monte Pisga, onde Moisés morre. Cap. 3:23-29; Cap. 31:1-2 e Cap. 34:1-7.

·      Repetição dos 10 mandamentos. Cap. 5:6-21.

·      Proibição sobre consulta a espíritos adivinhos, feiticeiros, mágicos e pessoas mortas. Cap. 18:9-14.

·      A profecia de Moisés de que seria “levantado um profeta semelhante a ele”. Cap. 18:15-19.

·      Como reconhecer o falso profeta. Cap. 18:21-22.

·      A ordem de se levantar um altar com pedras do rio Jordão, como testemunhas da passagem à seco.          Cap. 27:1-10.

·      O capítulo 28 é profético:

      Promessas de bênçãos futuras condicionadas à obediência das leis de Deus. V.1-14;

    Cativeiro babilônico. V.48;

    A águia do v. 49 era a insígnia do exército romano;

    No cerco babilônico e romano, sem ter o que comer, as mães comeram seus próprios filhos.  V. 53 a 57 - ver o cumprimento em Lamentações 4:10.

·      Pacto Palestino: condições para a posse da terra. Cap. 29.

·      Registro de duas intercessões de Moisés, em favor do povo, que Deus queria destruir. Cap. 9:13-29.

 

CURIOSIDADES

 

·      Moisés, escritor do livro, não poderia narrar sua morte. O último capítulo, provavelmente, foi escrito por Josué.

·      Jesus, por ocasião da tentação citou por três vezes o livro de Deuteronômio dizendo: “Está escrito”. Cap. 6:13 e 16 e Cap. 8:3b. Comparar com Mateus 4:4,7e10.

·      Outras citações do livro no Novo Testamento:

    “Deus não faz acepção de pessoas”. Atos 10:34; Romanos 2:11; Gálatas 2:6; Efésios 6:9; Colossenses 3:25; I Pedro 1:17 - Deuteronômio 10:17. 

    “Levantará um profeta semelhante a Moisés”. Atos 3:22 e 7:37 - Deuteronômio 18:15.

    “Não te deixará nem te abandonará”. Hebreus 13:5 - Deuteronômio 31:6-8.

    “O mandamento não está longe de ti”.  Romanos 10:6-8 - Deuteronômio 30:11-14.

·      A Lei Mosaica ensina, com detalhes, sobre:

    Ecologia - cap. 20:19;

    Preservação de animais - cap. 22:6-7;

    Precaução e prudência - cap. 22:8;

    Sobre higiene - cap. 23:10-13;

    Agiotagem - cap. 23:19;

    Cuidado com os pobres e os órfãos - cap. 24:14-22.

Atualmente pode-se até pensar que seriam desnecessários tantos detalhes na Lei de Deus. No entanto, precisamos nos lembrar que a humanidade encontrava-se ainda no estágio da inocência, vivia como criança em suas descobertas sobre o mundo, sobre si mesmo e aprendizado de como fazer as coisas.

Unidade do Corpo de Cristo Principal Voltar